FAPEMA CONFERE PRÊMIO ESPECIAL A PESQUISADOR DA ÁREA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

O professor e jornalista Ed Wilson Ferreira Araújo é o terceiro vencedor do Prêmio Especial Fapema. Ele vai receber o troféu nesta terça-feira, dia 5 de dezembro, às 20h, na sede da Federação das Indústrias do Maranhão (Fiema), durante o evento do Prêmio Fapema Neiva Moreira 2017. Além de Ed Wilson Araujo, outros 50 pesquisadores serão anunciados como vencedores e receberão prêmio em dinheiro, troféu e certificado. Desde 1996, Ed Wilson é militante do movimento de rádios comunitárias e colaborou, em 1998, na criação da Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária no Maranhão (Abraço-MA), onde atua como presidente.

É doutor em Comunicação pela PUCRS. Tem mestrado em Educação e graduação em Jornalismo na UFMA. É professor do Departamento de Comunicação, no Curso de Rádio e TV, na UFMA. Escreve reportagens, artigos e crônicas sobre política, cultura e meio ambiente. É editor do blogue “Blog do Ed Wilson” e autor do livro “Rádios comunitárias no Maranhão: história, avanços e contradições na luta pela democratização da comunicação (EDUFMA). Produz e apresenta o programa “Revista Araruna”, aos domingos (9h às 10h), na rádio comunitária Araruna FM.

Ao falar sobre a homenagem, Ed Wilson Araujo disse que é uma honra receber o prêmio da Fapema, que este ano homenageia o jornalista e político Neiva Moreira. “Não foi preciso conhecê-lo pessoalmente para ele entrar na minha formação jornalística e acadêmica. Quando eu era adolescente, ia a uma banca na antiga rodoviária de São Luís e, ao garimpar as publicações, me interessei bastante pela revista Cadernos do Terceiro Mundo, com reportagens profundas sobre a África e outros temas da conjuntura internacional”, lembra. “O legado dele encontra-se bastante presente na minha militância junto às rádios comunitárias. Há 20 anos eu atuo nesse segmento, ajudando a organizar as emissoras e fazendo o trabalho de formação dos comunicadores”, completou.

 A categoria Prêmio Especial Fapema foi lançada em 2015 com o propósito de reconhecer o trabalho de pesquisadores que contribuem para o desenvolvimento do estado. A professora e pesquisadora do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde da Universidade Federal do Maranhão, Maria Nilce de Sousa Ribeiro, foi a primeira premiada. No ano passado, por ocasião do Prêmio Fapema Maria Aragão, o agraciado foi o médico infectologista Antonio Rafael da Silva, diretor do Centro de Referência em Doenças Infecciosas e Parasitárias (Credip).

Honra ao Mérito

A Fapema vai homenagear também cinco personalidades com placas de Honra ao Mérito Científico-Tecnológico. A condecoração especial, segundo explicou o diretor-presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão, Alex Oliveira, “existe em torno de temas importantes relacionados com a vida e o trabalho de Neiva Moreira, a exemplo da democratização dos meios de comunicação, uma das marcas da atuação política do Neiva Moreira, criador da revista Cadernos do Terceiro Mundo que teve grande importância para o Brasil e países da América Latina e África. O Prêmio Fapema reverencia o nome de Neiva Moreira no ano do centenário do seu nascimento”, detalhou.

Receberão homenagem especial os jornalistas Francisco Gonçalves, professor doutor do departamento de Comunicação da UFMA, atual secretário de Estado de Direitos Humanos; Pedro Freire, o diretor-presidente do jornal O Imparcial, em cuja redação Neiva Moreira atuou como diretor; a jornalista Lissandra Leite,  representando a Agência de Notícias da Infância.

Outros dois homenageados, que estão associados à luta do Neiva Moreira contra a ditadura, no caso o ex-governador do Maranhão, Jackson Lago – in memorian – e Manoel da Conceição, grande expoente da luta camponesa no Maranhão e da resistência à ditadura militar, também serão agraciados durante o Prêmio Fapema com placa de Honra ao Mérito.

Para a jornalista Lissandra Leite é uma grande honra receber o reconhecimento da Fapema pelo trabalho e engajamento de toda a equipe que faz a Agência de Notícia de Infância Matraca há 15 anos. “Durante todo esse tempo a gente tem buscado produzir conhecimento e sistematizar informações, gerar realmente conhecimento sobre os direitos de crianças e adolescentes que possa ajudar a garantir esses direitos  e a construir um mundo mais digno. Então só temos a agradecer pela homenagem”, disse.

Mais sobre o Prêmio Fapema

Este ano o Prêmio Fapema chega a sua 13ª edição, 51 premiados e mais de R$ 200 mil de recursos alocados, prestigiando aqueles que dedicam suas vidas em prol do desenvolvimento do Maranhão e da melhoria da qualidade de vida da população.  Além de troféu e certificado, os vencedores receberão prêmio em dinheiro que varia entre R$ 1.250,00 e R$ 10 mil, de acordo com a categoria.

Concorrem ao prêmio alunos do ensino médio, de graduação, mestres, doutores, pesquisadores, inventores, empresas inovadoras e pessoas que tenham contribuído para preservação dos bens materiais e “saberes populares”. As categorias Pesquisador Júnior, Jovem Cientista, Dissertação de Mestrado, Tese de Doutorado, Pesquisador Sênior, Periódico Científico, Jornalismo Científico, Inovação Tecnológica, Desenvolvimento Humano, Popvídeo Ciências e Prêmio Homenagem Especial Fapema apresentam  estudos, projetos e pesquisas que englobam diversas áreas da ciência, tecnologia e inovação.

A programação do Prêmio Fapema Neiva Moreira 2017, traz uma apresentação especial da cantora maranhense Rita Benneditto. A cerimônia é aberta ao público.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll To Top