PT DE SARNEY VOLTA A ATACAR

Os petistas aliados a José Sarney, integrantes da tendência Construindo um Novo Brasil (CNB), divulgaram uma nota (veja abaixo) repudiando a condução do presidente estadual do PT, Augusto Lobato, na indicação de cargos para compor o governo Flávio Dino (PCdoB).

Semana passada, o PT foi contemplado com dois novos cargos: Terezinha Fernandes na Secretaria da Mulher e o delegado neopetista Lawrence Pereira na Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB).

Segundo a nota da CNB, o PT conduzido por Augusto Lobato perdeu autonomia e está submisso ao Palácio dos Leões. “O método do Governador de fazer indicação e o PT apenas acatar é uma clara demonstração da fragilidade do Partido na relação com o Governo. Não somos respeitados e nem considerados enquanto Partido Político, prevalecendo sempre a relação pessoal do Governador com alguns militantes petistas”, afirmou a CNB.

No fundo, o texto é um choro de derrotados. Depois de perder o comando da legenda, após a derrota de Roseana Sarney em 2014, a CNB tentou se aproximar do governo Flávio Dino em busca de cargos. Não conseguiu.

Ato contínuo, a CNB perdeu também a maioria no PT, ficando sem força para manobrar o partido de acordo com interesses clientelistas e fisiologistas pulsantes na maioria da tendência.

Sem cargos no governo Flávio Dino, só resta à CNB o lamento e as acusações infundadas contra o presidente Augusto Lobato, petista histórico que nunca se rendeu à oligarquia sarneísta.

A CNB mandava no PT do Maranhão atropelando todos os princípios da boa convivência democrática. Quando estava entranhado no governo Roseana Sarney (PMDB), o sarnopetismo nunca consultou o partido para indicar cargos e se locupletar, sob os auspícios do ex-vice-governador Washington Oliveira, o mais esperto de todos, premiado com o cargo vitalício de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE) pelos “serviços” prestados a José Sarney.

Ao fim e ao cabo, a aliança entre o PT do Maranhão e José Sarney só serviu para desmoralizar o partido e humilhar a militância autêntica.

Quando veio a onda do impeachment de Dilma Roussef, o primeiro a trair o PT foi José Sarney, mandando a bancada federal do Maranhão votar a favor da cassação do mandato da presidente.

Em resumo, a nota da CNB só tem um objetivo: chantagear Flávio Dino com uma ameaça fajuta de candidatura própria do PT em 2018 para, em troca, negociar cargos no governo.

É apenas esse o apelo do último parágrafo da nota. Nada mais.

Mas, lá no fundo, é saudade dos “bons tempos” de Roseana Sarney

CARTA À MILITÂNCIA PETISTA DO MARANHÃO

07 de outubro de 2017.

Companheiros e companheiras,

Manifestamos nossa indignação em relação à forma como o Presidente do PT/MA, Augusto Lobato, tem atuado na condução do Partido, de forma subjugada, sem liderança, não reunindo a Executiva/Diretório e só acatando decisões externas, fragilizando imensamente a Direção Partidária.

Destacamos também que, em relação à indicação da companheira Terezinha Fernandes para a Secretaria Estadual de Mulheres do Maranhão, o Partido não reuniu, tampouco debateu internamente o seu nome, embora esta seja um quadro histórico do PT com potencial para conduzir a pasta. Ainda assim, desejamos à companheira sucesso na gestão e na luta em defesa das mulheres.

Sobre a indicação do Delegado Lawrence para a MOB, cabe destacar que o mesmo também não teve o seu nome levado à discussão interna do Partido. E, no caso dele, é bem verdade que nem poderia ter, uma vez que sua filiação nem sequer foi homologada pelo PT, o que demonstra que sua indicação é externa ao Partido. Seria mais ético da parte de quem o indicou (Sálvio Dino) esperar primeiro a sua nomeação na MOB para depois filiá-lo ao PT.

Tanto o Presidente do PT/MA, Augusto Lobato, como os membros da Articulação, no caso da MOB, poderiam trazer para o debate a indicação de vários(as) competentes companheiros(as) históricos(as) do Partido, tanto da capital quanto do interior, que têm servido somente para cumprir tarefa e carregar bandeira, sendo esquecidos na hora de ocupar cargos.

Pelo contrário, preferiram indicar uma pessoa estranha aos quadros do Partido, o Delegado Lawrence, que tem vínculo com outros partidos e vem exercer no PT o papel de cavalo de Troia camarada.

Cabe ressaltar que essas indicações não significam aumento de espaço do PT no Governo. Pelo contrário, o tempo nos mostrará que diminuiremos a nossa participação na gestão de Flávio Dino.

O método do Governador de fazer indicação e o PT apenas acatar é uma clara demonstração da fragilidade do Partido na relação com o Governo. Não somos respeitados e nem considerados enquanto Partido Político, prevalecendo sempre a relação pessoal do Governador com alguns militantes petistas.

Mesmo sendo a força que lidera 40% da Direção do Partido, a CNB não tem sido reconhecida na construção em torno da unidade partidária, muito menos em torno do projeto do PCdoB em 2018.

Talvez essa falta de reconhecimento à CNB seja pelo fato de sermos a única corrente que tem defendido o PT na Chapa Majoritária (Senador ou Vice-Governador) com o PCdoB em 2018, ou, ainda, por termos alguns companheiros já defendendo candidatura própria.

Sendo assim, solicitamos Reunião da Direção Partidária (Executiva/Diretório) para discutir as indicações supracitadas e a relação do PT com o Governo Estadual.

Saudações Petistas!

Atenciosamente,

Coordenação da CNB – MA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll To Top